A foto de Vênus, do lado esquerdo foi tirada pela Mariner 10 em 1974 e mostra o planeta como é visto normalmente, totalmente coberto por uma densa camada de nuvens, o que não permite vermos sua superfície. As espaçonaves Pioneer Venus 1 (1978) e a Magellan (1990), utilizando a técnica de radar, mapearam o planeta, como é mostrado na foto do lado direito. (Calvin J. Hamilton)

 

Vênus é o segundo planeta mais próximo do Sol e o quarto em tamanho.

Em vários aspectos ele é muito semelhante à Terra pois se formaram quase na mesma época utilizando material da mesma região que circundava o Sol. Vênus tem 95% do diâmetro, 80% da massa, 91% da gravidade , volume e densidade bem próximos do da Terra. No entanto Vênus é muito diferente da Terra e é muito pouco provável que exista alguma possibilidade de vida pois lá não existem oceanos e o planeta está coberto por uma densa camada de nuvens.

A excentricidade de sua órbita é a menor entre a de todos os planetas do Sistema Solar e a diferença entre o perigeu (108.000.000 km) e o apogeu é de cerca de 730.000 km. Vênus completa uma órbita em torno do Sol a cada 224,7 dias.

Quanto a sua rotação com relação às estrelas ela é muito lenta, durando 243 dias, um pouco mais longa que o seu ano e é retrógrada, isto é o Sol nasce no oeste e se põe no leste. Sua rotação com respeito ao Sol, isto é, o dia de Vênus, dura 117 dias terrestre. Como o período da rotação é sincronizado com o da translação o planeta sempre mostra a mesma face para a Terra quando ocorre a maior aproximação dos dois planetas.

Como tanto Vênus como Mercúrio são planetas internos, êles apresentam fases quando observado da Terra. As fases e posições de Vênus nos céus se repetem a cada 1,6 anos. Também, como são planetas internos, a cada órbita completa, passam entre a Terra e o Sol mas é raro vê-lo da Terra passarem na frente do Sol. A esse fenômeno chamamos de trânsito. O próximo trânsito de Vênus pelo Sol, visível da superfície da Terra, ocorrerá em 2012.

 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

 

 

Sequência de fotos mostrando Vênus nas suas diversas fases.
Nas fotos 1 a 6, nessa ordem, Vênus está se aproximando da Terra e por essa razão seu diâmetro aumenta à medida que sua fase evolui de quarto decrescente para nova. A partir da foto 7 tem início o quarto crescente e, consequentemente, o afastamento do planeta que será máximo na fase cheia. Vênus não é visível da Terra na fase nova pois está situado entre a Terra e o Sol. Na fase cheia ele também não é visível pois está situado no alinhamento Terra-Sol-Vênus, do outro lado do Sol. (Calvin College Observatory)

 

A superfície do planeta está contínuamente coberta por uma densa camada de nuvens. A camada mais alta das nuvens completa uma revolução em torno do planeta a cada 4 dias e a velocidade dos ventos chega a 350 km por hora.

Na superfície a pressão atmosférica é 92 vezes a da Terra ao nível do mar, ou equivalente à pressão a uma profundidade de 1.000 metros no oceano. A temperatura é bastante elevada, chegando a 480° C, suficiente para derreter o chumbo. Esta elevada temperatura é principalmente devido ao efeito estufa. A densa atmosfera de dióxido de carbono impede que a temperatura irradie para fora do planeta. Isso torna Vênus um planeta mais quente que Mercúrio.

Depois do Sol e da Lua, Vênus é o objeto mais brilhante no céu. Devido a essa espessa atmosfera seu albedo é de 0,75 enquanto o da Terra é de apenas 0,30. Quando ele é visível no Leste, antes do nascer do Sol é chamado de Estrela D'Alva e quando aparece no Oeste antes do por do Sol é chamado de Estrela Vesper.

Esta página foi revista e atualizada em novembro de 2005..

 

euscalise@hotmail.com